Apocalypto

Nota: 9/10
Jaguar Paw (Rudy Youngblood), é um jovem maia que vive feliz com sua esposa e filha, até que é capturado junto com outros de sua tribo para ser dado em sacrifício ao deus sol. Num golpe de sorte, ele consegue escapar, e parte então numa busca desenfreada por salvar sua própria vida e, principalmente, de sua família.
Mel Gibson é um dos meus diretores/atores favoritos. Não tenho palavras para descrever algumas de suas atuações e também direções. Apocalypto está entre uma delas.
O extermínio dos maias é aqui descrito de forma dilacerante, realista, e fenomenal. A crítica sempre costuma reclamar da violência extrema de Gibson, porém eu gosto mais de realçar seu esforço em ser fiel, mesmo que ciente de suas limitações, com os fatos como realmente se desenrolaram.
Vemos em cena atores estreantes, no geral com ascendência dos índios americanos. A linguagem segue a mesma ideia de A Paixão de Cristo: utiliza-se a língua original do povo retratado em tela; sendo assim, o filme foi todo gravado em maia. Além disso, a maquiagem, a ambientação, os adornos e vestimentas, as construções e costumes da época, estão todos excelentes. O modo de filmagem, com muito daquela "câmera nervosa", também foi único. A trilha sonora atmosférica te insere dentro do filme.
Vale cada minuto de sua exibição, ação do início ao fim.

Idem, EUA, 2006, 2h19m.
Dirigido por Mel Gibson, com Rudy YoungbloodGerardo Taracena e Raoul Trujillo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bastardos Inglórios

Senna

Como Treinar o Seu Dragão 3