Postagens

Mostrando postagens de Março, 2018

Como Treinar o Seu Dragão 2

Imagem
Nota: 9,5/10 Para mim, a única produtora que, não diria que bate de frente, mas pelo menos chega perto da Pixar é a Dreamworks. As animações deles geralmente não são o estrondo que geralmente atingem as da rival, mas muitas vezes são bem divertidas e interessantes. Outra coisa que também acho muito difícil de acontecer, é um segundo filme superar o original. Na maioria das vezes, quando o primeiro é muito bom (que foi o caso desta animação), o segundo vem pra cumprir tabela, e o terceiro nem se fala. Mas este não foi o caso de Como Treinar o Seu Dragão . Pelo menos por enquanto. É a minha animação favorita. Eu amei este filme! Ri, chorei, e no final aprendi algo muito valioso. Como muitos descreveram muito bem, esta é uma animação madura, diferente do que estamos acostumados a ver em muitos dos casos. É este tipo de filme que gosto. Não importa o gênero, mas se aprendo alguma coisa que me edifica e me ajuda a ser alguém melhor, então ele surtiu o efeito que queria em mim.

Pai em Dose Dupla

Imagem
Nota: 8,5/10 Ri alto neste filme! Foi bem interessante a ocasião, pois eu era recém-casado (dias de lua-de-mel ainda), e foi o primeiro filme que resolvemos assistir juntos. Acredito que foi um pouco embaraçoso para minha esposa, porque em algumas cenas (como uma em que o Mark presenteia seus filhos com um cão de rua à beira da morte) eu não conseguia parar de rir! A trama é básica, mas atrai muito o interesse: Will é Brad, um padastro bobão que faria qualquer coisa no mundo para ser um pouquinho "reconhecido" pelos enteados. Eles, por sua vez, são crianças que não dão a mínima pra ele, mesmo que ele tente tanto ser amado. As coisas complicam um pouco mais quando o pai das crianças - Mark Wahlberg, que está excelente em seu papel de um cara sarado, mulherengo e dono de um vozeirão (justamente o oposto de Will, o que já começa a criar um certo atrito) - chega na véspera de natal dizendo que veio inocentemente fazer uma visita para os filhos. Mas o que ele realmente quer